quarta-feira, 14 de julho de 2010

Intempestivo


As avenidas estão longe daqui
E aqui
Há cadeiras vazias
Você pára, senta e olha
Há olhos que mentem

Há alguém nos subestimando
No escuro da cidade
Mas passando por essa fase
Atacaremos, pois
Estamos nos armando

Os policiais serão presos
E os bandidos assassinados
Por essas crianças que usam o meu fuzil
Me diz, me diz
Qual é o preço do Brasil

Nenhum comentário: