quinta-feira, 24 de junho de 2010

Rei Caronte

Nascido em Sheol, não se sabe em que ano e nem onde
Sabe-se que deram a si o nome de Caronte
Era de costume atravessar a barca pelo rio Aqueronte

Quando era questionado por ser tudo dessa maneira
Ele respondeu: “Somente por isso, acredite
Aqui nesse meu rio não se pesca sereia
E não trabalha nenhum empregado de Afrodite"

Caronte era tão velho, e há tantos anos com aquela missão
Sempre que chegava um novo passageiro recebia sua moeda
E remava com suas antigas forças fumando alcatrão
Seu rio era um grande poço de água rodeado de pedras

Caronte, rei do segundo maior rio do mundo
Caronte, você é um grande filho do barro
Percorre navegando destruindo sonhos oriundos
Faz da morte alheia remadas de um barco

Há boatos que mataram seu pai, mas a verdade está longe disso
Caronte jamais teve rivais, seu Pai é dono de tudo isso
Caronte continue sua navegação pelo Aqueronte
Seu Pai o espera, trazendo mais um de seus filhos

Quando tentaram trair Caronte, ele guardou sua barca
E prometeu a todos cessar o seu trabalho
Deixando todos os enfermos ansiando novas almas
Assim Caronte se tornou um Rei honrado

A guerra estoura ao amanhecer, mas Caronte continua
Ele é perpétuo nessa navegação eufórica
Ele nos disse certa vez que a morte é uma grande amiga sua
É por tanta admiração que ele faz dela a sua Senhora

Caronte disse "Deixe esse lugar para o além
Deixe-o entrar na minha barca para chegar ao seu lugar
Esse lugar vai se tornar algum dia importante para alguém
Será aqui o destino final da minha barca, esse é o nosso lar"

Não há homens aqui perseguindo o velho Caronte
Ele é apenas um serviçal dentro de um grande rio
Quero que o Senhor nos mostre a sua fronte
Por que você é o Pai de Caronte, você é o Senhor
Ele navega há tantos anos trazendo seus escravos
E no nosso mundo falam da senhoria com tanto horror
Eu quero agora enxergar o rosto de quem diz ser o Diabo

Caronte é um velho que trabalha para o velho Hades
Não se sabe desde quando, mas Caronte é filho do pai
Esse segredo está guardado no seu coração trancado a chaves

Não chore, não chore, agora que você está perto de descobrir
Chega a sua hora de navegar pelo rio Aqueronte
Triste infelicidade a sua de ter que logo agora partir
Entre na barca e pague a moeda do Rei Caronte
Ele te levará até o final do rio, sem que você adormeça
Você está navegando sobre sonhos, onde não nada Sereias
É apenas o rio que te leva para o Inferno
Cuidado, não matenha o seu corpo assim tão interno
Caronte é filho e salvador da verdade
Caronte apenas faz o seu dever de levá-lo para Hades.

Nenhum comentário: