terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Experiência

Esta será a primeira vez que relatarei uma experiência que tive algumas vezes.

O primeiro grande sinal que senti foi a percepção da variação de tempo entre o momento da primeira inspiração e o momento em que senti os meus olhos tombarem. Fica a dúvida se os meus olhos tombaram pouquíssimo tempo após a inspiração ou se levou algum tempo razoável. Pois não posso afirmar com certeza, já que a minha percepção está completamente alterada. Julgo que posso não ter percebido o fato no momento exato do acontecimento.

A princípio, uma grande sensação de medo se apoderou de mim. Fui atormentado por pensamentos autofágicos, aniquilações, sarcasmos e humilhações. Percebi que os meus sonhos tremiam, da mesma forma que o meu corpo tremia. Associei tremor ao medo e concluí que se todos nós tremíamos, era por que todos nós sentíamos medo.

O medo é a casca de ovo do mundo.

Acomodei-me ao novo terreno. Às vezes sinto algumas pontadas; é como se os seres desse lugar quisessem que eu dançasse em uma roda. Seria um ritual de iniciação; ou uma festa de boas vindas.

Considero que estou um pouco desconfiado. Acho que é a estranheza de voar e olhar para baixo; ver tudo que era grande, agora pequeno, em milimétrica proporção.

Nenhum comentário: