domingo, 21 de agosto de 2011

Universo


E aquele homem dizia e continuava a dizer. Um monte de bobagens, pois eu não entendia nada.

O submundo do meu mundo é a minha existência. Meus pais se fundiram e eu sou a fusão, única, singular e solitária. O meu mundo particular é a minha essência. Minha essência é a minha origem.

E assim poderia eu saber onde estou. Todo homem e toda mulher é uma estrela. Somos estrelas que irradiam luz própria para o universo. Somos planetas que expressam conhecimento para o universo. Sei onde estou: estou numa constelação; estou no universo. Estou cercado de luz, ideias, vozes, seres e planetas. 

Nenhum comentário: