quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Pesado


Eu queria tirar minha cabeça do corpo
E observá-la latejando por algum tempo
Até ela voltar a ser um órgão de novo
Até toda fumaça sair e ser carregada pelo vento.

Minha cabeça, tão pesada, que quando ando na rua,
Não consigo parar de olhar para baixo
Minhas mãos estão tão sujas
Para essas ideias que não consigo nenhum despacho

Meus pés estão escondidos por que estão gelados
Minha querida os acham maravilhosos
Mas eu a quero quieta, enquanto eu, calado
Encosto nos seus ombros e choro
Até minha cabeça ficar leve.
Ela está tão pesada e eu tão fraco.

Nenhum comentário: