sexta-feira, 22 de julho de 2011

Impotência

O pior é não ter uma muleta para culpar.
Uma doença destrutiva, às vezes, alivia.
"Aparentar" é o que o fraco tem para se escorar.
Ter motivos facilita uma vida.
Mediocridade, sem razão, é um castigo
E é Deus que envia um presente tão doloroso.
O mínimo de sensatez capacitada
Para enxergar os quilômetros de ignorância
E a ausência inteira de exuberância
É um golpe terrível que deixa a vida aleijada.

Infeliz é aquele que possui uma impotência potente.
Quando se é assim, a pior das infelicidades
É acreditar no final feliz.
É achar que existe, no fim, um chafariz
E que lá há a ponte da liberdade
E a água milagrosa que brota da nascente.

Lhe deram a beleza aos vinte anos
E você a destruiu com os cigarros.
Poeta foi aquele que criou o meio de destruir

Nenhum comentário: