sexta-feira, 24 de junho de 2011

Astros

As estrelas são taxativas
O céu é cego
O sol queima o dia
A lua é o seu ego

Astros, como pessoas
São imperfeitos.

Pessoas são algarismos
As crianças são loucas
Palavras são eufemismos
A humanidade é pouca

Astros, como pessoas
São imperfeitos

Olhos sangram água
Na insensatez do sentido
As ideias são sempre vagas
O nosso único vício

Nenhum comentário: