segunda-feira, 18 de abril de 2011

Veloz


O nome dela faz bem
Aos meus ouvidos cansados
Quando ouvi na estrada
Os ecos de uma voz instável

Vindo de algum lugar
Que fui incapaz de identificar
Mas que com um simples ato
Mudou um pensamento desequilibrado

O suor que corre pelo rosto
Identifica outro tipo de nervoso
Não é tão legal fazer
O que outra voz quis dizer

Acelerar no espaço em que a medida
Retroage por estar perdida
Calamidades provêm do desapego
E desapegos nascem do desprezo

Um carro em velocidade causaria o acidente
E os homens não condenariam o ato
Ao me olhar frente a frente
Com a minha postura, eu estaria perdoado.

Quem participa do teatro
Não reconhece um ator
Mesmo que quem esteja no palco
Também queira causar dor

Se alguém foi capaz de me frear
O nome dela fez bem
Aos meus ouvidos cansados
Quando ouvi na estrada
Os ecos de uma voz instável

Vindo de algum lugar
Que não fui capaz de identificar
Mas que com um simples ato
Mudou um pensamento desequilibrado

Nenhum comentário: