quinta-feira, 31 de março de 2011

Garrafa


Texto idiotamente escrito em um local público. O que não me favorece, pois impede a min aparição concreta.

Pensei em apenas fazer uma “introdução” ao nosso primeiro “documento registrado”. O objetivo é escrever o máximo de bobagens sobre essa fase irracional que transcorre nossas vidas.

Sinceramente, eu nunca imaginei que nós, presos nessa garrafa em alto mar, seríamos capazes de nadar desgraçadamente contra a maré. E o pior: crente de que nadávamos ao encontro da desejada liberdade.

Ainda somos desgraçados, presos nessa garrafa de almíscar.

Nenhum comentário: