segunda-feira, 7 de março de 2011

Acorde


Acorde o seu garotinho
Enquanto há tempo
Por que aí vem uma garoa
Traga pelo vento

Não cometa o erro
De deixa-lo por dez anos
Dormindo á esmo
Por que o despertar é profano

Uma criança se desespera
Quando acorda adulto
E nota que o que lhe espera
São só pedras e muros

E não se pode por culpa
Quando o anjo desaparecer
E sobrar um monstro que luta
Contra o que deveria obedecer

Aquele que dorme demais
Tende à dormência
Ou pelo que faz
Ou pela própria inocência

E quando o garotinho acordar
Será a hora de dormir novamente
Se você acha que não consegue
Por favor, ao menos tente

Nenhum comentário: