sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Vivo


Eu posso esperar enquanto eu estiver vivo, por que eu sei que você não tem tempo. Você disse que iria por que tem que conhecer. Pois bem, aqui estou eu conhecendo a mim mesmo enquanto você compra vasos orientais. Vá sem pressa por que só tem pressa quem está vivo, e eu estou. Estou tanto que sou um moribundo à espera de um momento para despertar, já que me mantenho disperso.

Agora você precisa de um remédio para superar a vida pacata. Se você acha que a parada de embarque de Veneza justifica bem... Eu já estive em Veneza e lhe digo que é um lugar que transborda vida. Pena que os filmes não mostra o cheiro de urina de ratos que aqueles passeios de barcos proporcionam.

Ser é viver; então viva por mim, inclusive. Por que um viciado em dormência se priva do próprio sorriso idiota, mas por conhecer a cena, quer reinventá-la.

Nenhum comentário: