sábado, 4 de dezembro de 2010

Rendição


Há algo que faz efeito em mim quando saio para andar atoa. Só percebo quando já estou alterado; e noto quando olho para os lados e não distingo onde estou e o que estou fazendo.

Sinto uma fumigação nas pernas todas as noites, em um mesmo lugar. Um especialista disse-me que devo deixar fluir. Eu tenho a sensação que quando flui, eu alimento os meus desejos. O que acontece são coisas horrendas.

É alguém que dobra os meus joelhos e me aplica algum estímulo. Quando volto a olhar para frente, o futuro se descobre dos lençóis; por que eu sei o que vai acontecer. Isso me faz sorrir.

Nunca deixo algo passar quando estou rendido.

Nenhum comentário: