segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Opinião para o Jantar


Trouxe uma opinião para você que encontrei a algumas milhas daqui. Diz ela que não é válido se esconder por tanto tempo; por que tempo enferruja os planos. Não tenho idéia do que falo quando abro a boca, mas tenho uma boa oratória quando fico calado. Por ventura, assemelha-se a mim em tal quesito? Creio que não.

Somos feios por nascença e ferrados por destino. Se ao menos fosse doença, haveria esperança de cura. Se houvesse desculpa, não teríamos culpa. Entretanto, mesmo sem motivos, não temos culpa. Apenas não sabemos justificar o que não tem justificação. E quando não há razão, fica por isso mesmo. Não interessa se é bom ou ruim; apenas mantém.

Não interessaria também a qualidade; o que interessa, de fato, é a quantidade. E se não há chances, paciência.

Trouxe uma opinião para você para o jantar. Quer digeri-la?

Nenhum comentário: